20.08.17
Fotos & Vídeos: Bea Miller comparece ao Teen Choice Awards 2017

Como já é tradição, Bea Miller compareceu à edição de 2017 do Teen Choice Awards. Esse ano, além de comparecer ao Blue Carpet, Bea se apresentou no primeiro Teen Fest, evento paralelo à premiação. Confira as fotos e os vídeos abaixo:

No Blue Carpet: Bea Miller chegou ao tapete com um vestido amarelo cheio de fendas da Muehleder ($525.00) acompanhado de uma bolsa preta com detalhes brancos da Salar Milano (€498.00) e de um elegante e delicado salto branco da Schutz Enida ($170.00). Quanto às jóias, Miller apostou nas assinadas pela marca Adornmonde: conjunto de anéis Cedric Gold Crystal ($86.00), conjunto de anéis Braylon Gold Crystal ($88.00), conjunto de anéis Tyreek Gold ($78.00), brincos Rodolphe Gold Crystal Star ($90.00) e choker Ayden Gold Crystal ($92.00).

Créditos: Steal Her Style

Fotos
Blue Carpet

Teen Fest

Vídeos

Entrevistas
Sobre seu look (a partir de 1:07)

Apresentação no Teen Fest (a partir de 1:51:37)

20.07.17
LEGENDADO: Entrevista LIVE Facebook 18/07/2017

Bea fez uma entrevista LIVE no seu Facebook nessa Terça-Feira (18/07/2017) e nós do Bea Miller Brasil legendamos para vocês! Confiram o vídeo aqui:

LEGENDADO: Live Bea Miller 18/07/2017

Bea fez uma entrevista LIVE no seu Facebook nessa Terça-Feira (18/07/2017) e nós do Bea Miller Brasil legendamos para vocês! Acessem nosso site beamiller.com.br e nos acompanhem no twitter/instagram (@beamillercombr) para mais da Bea Miller.

Opublikowany przez Bea Miller Brasil na 20 lipca 2017

20.07.17
Fotos & Vídeos: Bea Miller se apresenta no YouTube Space LA

Bea se apresentou ontem, 19 (Horário Local) no YouTube Space LA em Los Angeles, CA onde se apresentou e cantou as músicas do Chapter One: Blue do Chapter Two: Red. Confira abaixo algumas fotos e vídeos que separamos para vocês.

Vídeos/Setlist
Song Like You
I Can’t Breathe | Opção 2 | Opção 3
Like That
Warmer
Buy Me Diamonds

Bea tropeçou enquanto cantava Buy Me Diamonds mas continuou e depois riu do acontecimento, confiram o momento exato da queda.

OBS: Nem todos os vídeos estão completos, iremos atualizando o post conforme saírem mais vídeos.

02.07.17
SAIU!: Clipe de “Like That”

Nessa Quinta-Feira, 30 de Junho, Bea Miller lançou o primeiro clipe do Chapter Two: Red, da música “Like That”. É possível assistir ao vídeo logo abaixo:

Eaí beasts, o que acharam?

02.07.17
Tradução: Bea Miller para Examiner.

Nascida em Maplewood, residente de Los Angeles, atriz, cantora e escritora, Bea Miller adotou uma estratégia diferente de lançamento de música. A participante do X-Factor lançou seu álbum Not An Apology em 2015, mas esse ano ela está lançando uma série de EPs codificados em cores: “Chapter One: Blue”, “Chapter Two: Red” e o para ser lançado “Chapter Three: Yellow.”

“Eu tenho sinestesia,” ela explica. “É essencialmente quando você pode ver as músicas em cores. Então ‘azul’ são as musicas que escrevi quando estava me sentindo triste e perdida, ‘Vermelho’ foi escrito quando eu estava em um estágio de empoderamento, e estou escrevendo o ‘Yellow’ agora, sobre a luz e o fim do tunel.”

ENTREVISTADOR: Você foi criada por duas mães que estão no mundo do showbiz. Quão legal é isso?

BEA MILLER:”Tem sido incrível ter duas mães. Eu cresci em uma cidade onde todos em maior parte aceitam bem, e tem muitas famílias LGBTS lá. Então eu sou sortuda por ter crescido onde cresci, pois tem muitos lugares onde as pessoas ainda tem problemas com coisas assim. E eu era sortuda por ter experiênciado algo que era diferente, meio que fora dos padrões. Alem disso, ter duas mães incríveis que não aceitavam desaforo de ninguém me ajudou a me tornar a pessoa que sou.”

ENTREVISTADOR: Você não teve medo de recentemente falar sobre o duo The Chainsmokers no twitter, dizendo que eles só fazem música para conhecer modelos. O que foi hilário.

BEA MILLER: Sim. E muitas pessoas levaram muito a sério. Muitas vezes eu digo coisas assim, e as pessoas meio que ficam bravas comigo. Mas eu acho que muitas pessoas na verdade concordam comigo, porque é meio hilário ver que esses caras que são bem repugnáveis são tão sucedidos em um mundo bem feminista – É interessante, pra mim, que eles possam se safar disso.”

ENTREVISTADOR: Que tipo de sexismo você percebe na indústria da música?

BEA MILLER:”Bem, se você é um homem na música, você pode ser qualquer coisa. Você pode ser fofo, você pode ser estranho, você pode ser qualquer tipo de ser humano, e contando que as pessoas gostem da sua voz, elas vão te escutar. Mas se você é uma mulher, a não ser que você seja muito bonita, como uma modelo, você vai ter dificuldades em chegar ao sucesso. Eu não tenho beleza de modelo, como a Rihanna ou a Selena Gomez, mas eu também não sou super estranha, também. E até agora, eu me virei com isso. E eu sinto como se muitas mulheres tem esse problema, onde elas tem que se super-sexualizar ou fazer coisas estranhas e diferentes. Eu não me sinto bem com isso, e eu tweetei sobre isso. Quer dizer, você não vê homens correndo e rebolando nos seus clipes!”

02.07.17
Tradução: Bea Miller para PEOPLE.

Bea Miller liberou o primeiro clipe do seu Chapter Two: Red na quinta feira com a música ‘Like That’.

“Eu escrevi ‘Like That’ em um dia que eu acordei e pensei ‘Estou cansada de me sentir mal comigo mesma e cansada de deixar as outras pessoas me fazerem sentir como se eu devesse estar.'” Miller, 18, disse à PEOPLE sobre sua inspiração por trás da música. “Eu me lembro de sentir tanta raiva por ter estado triste tanto tempo, e literalmente me forcei a superar isso e ser uma pessoa mais forte e feliz. É difícil, mas é possível.”

Como parte do seu projeto de um ano de lançamento de um álbum, Miller diz que escolheu ‘Like That’ como a primeira música para divulgar o clipe porque é a primeira música na ordem do Chapter Two: Red.

“Estou divulgando minha musica durante o ano em 4 diferentes etapas e eu queria que fosse bem coeso.” a participante do X-Factor diz sobre colocar uma nova coleção a cada 3 ou 4 meses até o lançamento do seu segundo album studio, com nome à ser confirmado, em novembro. “Eu também estou fazendo um clipe para cada música que eu lançar.”

A razão por trás de ela estar adotando essa forma única de lançamento do seu álbum é atribuída ao fato de, ela diz, “As pessoas não estão ouvindo à musicas do jeito que elas costumavam ouvir. Quando você da pra alguém 12 músicas de uma vez é difícil fazer com que escutem à todas elas e realmente se envolverem com cada uma, então com essa fragmentação eu estou meio que ‘enganando’ as pessoas”, ela adicionou.

Miller lançou seu primeiro álbum studio, Not An Apology, em 2015 e desde então vem lançando uma série de EPs codificados em cores: Chapter One: Blue, Chapter Two: Red e o para ser lançado Chapter Three: Yellow.

“Eu vejo música em cores e o Chapter One: Blue é uma coleção de músicas em que vejo o azul quando estou ouvindo à elas – essas músicas tendem a ter um tema mais triste”, ela explica sobre a inspiração por trás dos nomes dos EPs. “O Chapter Two: Red traz um sentimento mais de empoderamento. Também inclui duas das minhas músicas favoritas que eu já escrevi, então eu amo ele!”

Como se músicas novas não fossem suficientemente animadoras, Miller também está para tomar o palco do Billboard Hot 100 Music Festival nos dias 19/20 de agosto em Long Island junto com alguns cantores que ela sempre se inspirou desde o início de sua carreira.

“Estou tão animada! Estarei performando no mesmo palco de algumas das pessoas em que sempre me espelhei quando eu era mais nova, isso é incrível!” ela disse sobre cantar ao lado de Demi Lovato, Big Sean, Camila Cabello e DJ Khaled.

07.06.17
Teen Choice Awards: Indique Bea Miller ao Teen Choice Awards 2017

As nomeações para o Teen Choice Awards 2017 começaram e como Bea já ganhou Choice Next Big Thing em 2015 e foi indicada na categoria Choice Music: Breakout Artist no ano passado, estamos pensando na categoria Choice Summer Female Artist para este ano.

Para nos ajudar a indicar basta tweetar clicando no link abaixo:

Choice Summer Female Artist – #ChoiceSummerFemaleArtist

06.06.17
CHAPTER TWO: RED: Ouça as 3 novas músicas da segunda parte do BM2

No dia 2 de junho, a Bea lançou o segundo capítulo da sua jornada intitulado “chapter two: red” que conta com 3 músicas: “like that”, “buy me diamonds” e “warmer”.

Todas valem muito a pena serem ouvidas! Enquanto “buy me diamonds” será o single da vez, Bea revelou que “warmer” é a sua segunda música preferida escrita por ela mesma e “like that” a terceira, perdendo apenas para “yes girl”.

Confiram abaixo links para ouvir as músicas:

YouTube



Spotify
Apple Music
Google Play
Deezer

01.05.17
Tradução: Entrevista de Bea Miller para a NKD Mag

Quando a musicista Bea Miller se encontrou pela primeira vez com a NKD em 2014, ela tinha acabado de lançar seu EP de estreia, “Young Blood” e estava no processo de criação do seu primeiro álbum. Agora, depois de lançar “Not An Apology” em 2015, ela está no caminho para lançar seu segundo álbum – uma trilogia em três capítulos que documenta as dificuldades honestas da sua vida.

Bea começou a cantar quando criança, e ela considerou pela primeira vez ter uma carreira com isso como uma forma de ajudar sua família em um momento difícil. Suas mães estavam no meio de um divórcio quando as duas perderam o emprego, deixando adolescente Bea entre mães brigadas. “Elas realmente se odiavam e era difícil ficar perto das duas juntas, mas como estavam desempregadas, elas não podiam bancar seu próprio espaço,” ela disse. “Então eu e meus irmãos fomos forçados a viver em uma casa com mães que se odiavam.” Ela encontrou uma escapatória na música. “Acordei uma manhã e fiquei tipo ‘Sinto que posso fazer algo para ajudar nessa situação e melhorar isso’. Eu não sabia exatamente o que era, naquele momento, mas eu comecei a cantar muito, e eu estava gravando vídeos musicais, no meu quarto, e comecei a aprender a tocar violão.” Bea explica. Um dia, ela estava cantando “I’ll Make You Feel My Love” da Adele em seu quarto, quando ela ouviu alguém chorando do outro lado da porta. “Abri a porta do quarto e uma das minhas mães estava sentada na escada, chorando, e ela falou ‘Eu não sabia que você podia fazer isso’, e eu realmente não sabia que podia fazer também.” Ela diz. “Achei que cantar era um sonho irreal, e foi quando eu decidi que talvez eu pudesse usar isso para ajudar minha família.”

Bea e sua família estavam prestes a perder sua casa quando ela decidiu fazer a audição do The X Factor 2012. “Soa meio egoísta, como se eu só estivesse lá por dinheiro, mas eu queria cuidar da minha família e não deixar com que perdessem a casa.” ela diz. O vencedor do show não só leva $5 milhões, mas também um contrato com gravadora. “Eu pensei ‘Legal, eu posso seguir meu sonho e fazer o que amo e ainda sim ajudar a minha família’ então pensei que isso era perfeito.” Bea explica. Apesar de não ter ganhado, ela chegou ao nono lugar e fechou contrato com a Syco Music e Hollywood Records com 15 anos.

Sendo tão nova na idade e na indústria, Bea não escreveu muitas de suas músicas do seu primeiro álbum. “Eu co-escrevi algumas das músicas, mas eu não escrevi realmente, não eram da minha perspectiva.” ela diz “Eu não necessariamente sabia escrever músicas, eu nunca tinha tentado antes. Eu tinha meio que medo dos meus sentimentos. Eu era introvertida na época.” Ela sentia que o álbum não era autentico à ela e a como ela era como pessoa. “Tinham fãs que falavam pra mim ‘Ai meu Deus, essa música significa tanto pra mim, e eu sou muito grata por você ter escrito ela’ e eu me sentia como uma mentirosa.” Bea admite. A partir disso, ela percebeu que tinha algo para dizer, algo que representasse ela e as experiências que ela tinha medo de contar no passado. Bea decidiu que no seu próximo álbum ela iria escrever todas as músicas. “Eu quero ser honesta, eu quero ser real, e eu quero ser a pessoa que está ajudando as pessoas e fazendo-as seguir em frente, então isso eventualmente me trouxe a escrever esse álbum.” ela diz “Eu me sinto muito bem, me sinto muito inspirada e realmente feliz, e sinto que quando as pessoas me dizem que minha música os ajudou, é realmente importante pra mim, porque eu quem escrevi e me pus ali, não só para mim mesma mas para ajudá-los.”

Até agora, só o Chapter One: Blue, o primeiro segmento de seu álbum, já saiu. Os outros dois vão ser divulgados ao longo do ano, os dois em grupos de acordo com cores: Chapter Two: Red e Chapter Three: Yellow . Quando Bea estava pensando em criar o novo álbum, ela refletiu muito no jeito que as pessoas ouvem as músicas hoje em dia. “Eu escuto os álbuns completos porque eu faço música, e eu me importo com a música, e eu quero saber a história completa, mas muitas das pessoas não escutam álbuns inteiros. E como uma fã, eu só recebo 12 músicas por ano de um artista, e todas de uma vez, e não há mais nenhuma conexão depois disso, e pessoalmente, eu acho isso frustrante.” ela explica. Ela queria disponibilizar um álbum digno de músicas, mas de uma forma que iria dar a chance de cada música ter seu próprio momento na experiência dos ouvintes. Depois de alguém da gravadora apresentar a idéia de disponibilizar o álbum em segmentos, onde cada parte funciona como um EP, ela decidiu dar mais um passo. “Eu vejo músicas em cores, e eu estava, tipo, ‘Ok, legal, como posso agrupar todas as minhas músicas pelas cores que vejo quando as escuto?’ As músicas que eu comecei a ver em cores tinham muito em comum.” ela diz.

O álbum foi inspirado em uma situação onde Bea percebeu que um relacionamento com alguém muito importante pra ela não estava funcionando. Os grupos de cores, cada um relacionado a uma emoção, seguem o curso dessa experiência. “O Chapter One tem algumas das músicas que escrevi quando estava na tristeza inicial, e meio que arrependida por alguém que você realmente se importa não funcionar mais pra você. ” ela diz. “O Chapter Two é vermelho, o que traz as músicas de quando eu estava no meio de tudo isso, quando eu estava tipo ‘Ok, essa é a realidade, e eu estou meio que brava, e gostaria que isso não estivesse acontecendo, mas também estou emponderada e inspirada a seguir a vida e ser uma pessoa melhor, e evoluir comigo mesma’.” As músicas do Chapter Three ainda não foram agrupadas, porque Bea quer que elas estejam mais atualizadas com a sua vida, mas elas vão representar a superação e o fim da história. “É onde eu estou tipo, eu segui em frente, eu saí dessa situação e estou melhor agora, não é a luz no fim do túnel, mas é onde eu supero esse problema e estou preparada para o próximo.” Bea disse. O capítulo final vai ser o lançamento do álbum completo. “Podemos chama-lo de ‘Spectrum’ ou algo mais ou menos nesse sentido.” Bea disse. “Você pega todas essas três cores e as coloca juntas e pode formar qualquer outra cor no universo inteiro de cores. Você pode experienciar tristeza e solidão e raiva e felicidade em razão de ser a melhor versão de si mesmo. Tudo se juntando no final é realmente especial e eu estou muito animada pra mostrar algo tão detalhado para todos.”

Seu objetivo, através desse álbum e do seu trabalho como artista e como pessoa no geral , é só estar conectada com o máximo de pessoas possível. No espaço entre seu primeiro e segundo álbum, em seu crescimento pessoalmente e musicalmente, ela veio a descobrir que a honestidade é essencial. “Eu me tornei mais confortável comigo mesma, com meus sentimentos e meus pensamentos, e fiquei ainda mais obcecada com a ideia de que quando você compartilha algo que não é essencialmente incrível na sua vida, isso é meio que embaraçador de divulgar, isso na verdade ajuda outras pessoas.” ela explica. “Muitas outras pessoas estão passando pelas mesmas coisas e eles não querem falar sobre isso. Se uma pessoa fala sobre isso, ela ajuda todo mundo.”
Bea está planejando montar uma tour para o final do ano, acompanhando o desenvolvimento da segunda metade de seu álbum. “Eu quero viajar, quero interagir com as pessoas, quero saber o que elas acham da minha música e como ela os faz sentir, e como ela os afetou, seja positivamente ou negativamente.” ela diz. “Eu quero me conectar com as pessoas cara a cara.” Enquanto crescia, ela nunca sentiu que havia uma artista feminina que era inteiramente honesta, que podia se conectar inteiramente com seu público e suas experiências. Conforme foi desenvolvendo músicas e ouvindo seus fãs, ela decidiu se tornar a artista que procurava quando era criança. “Eu só queria alguém pra dizer ‘A vida é incrível, mas as vezes é realmente uma merda, e essa é a verdade.'” ela diz. “Mas eu nunca tive isso, e é por isso que meu relacionamento com os meus fãs é muito forte, e qualquer vez que eles me dizem que minhas músicas significam muito pra eles é muito especial.”

Fonte: NKD Mag
Tradução e Adaptação: Equipe BMBR

Confira abaixo os scans da revista e o photoshoot
Scans

Photoshoot

30.04.17
FOTOS & VÍDEOS: Bea Miller no Red Carpet e no palco do RDMA 2017

Neste sábado (29/04), Bea Miller compareceu ao Radio Disney Music Awards 2017, onde apresentou uma categoria e estava, claro, linda! A premiação vai ao ar dia 30/04 nos Estados Unidos e dia 21/05 aqui no Brasil, com transmissão do Disney Channel.

No Red Carpet: A cantora vestia um vestido caqui longo com cardaço Elisabetta Franchi ($366.00), uma chocker dourada com cristais Adornmonde Santiago ($86.00), anéis da coleção Crescent Spike da Luv Aj (Esgotado), e sapatos Steve Madden Satya ($89.95). Preços em dólares.

Créditos: Steal Her Style

No palco: Bea apresentou a categoria “Mashup!” (Melhor Colaboração) e quem ganhou foi a música “Bad Things” colaboração de Machine Gun Kelly com a amiga e ex-colega de The X Factor da Bea, Camila Cabello. Foi emocionante o reencontro, com um abraço apertado, das amigas quando Camila subiu ao palco para receber o prêmio.

Confira abaixo fotos e vídeos da presença da Bea na Premiação.

Fotos
Bastidores

Red Carpet

Palco

Vídeos
Para iHeartRadio


Para 102.7 KIIS FM (a partir de 0:47)

FIQUEM DE OLHO! Atualizaremos o post conforme saírem mais fotos e vídeos.

Layout criado e desenvolvido por Lannie.D // Bea Miller brasil